,

SAÚDE PLENA É IMPORTANTE

Alguém já disse que a diferença entre remédio e veneno pode ser a dose. Em tempos com uma preocupação grande com a saúde, essa máxima é válida. Cuidar da saúde é uma questão de boa mordomia cristã. Porém, é preciso equilíbrio e cuidado. Nas vitrines da cultura televisiva e virtual de nossos dias existem alguns padrões de comportamentos vendidos e consumidos sem nenhuma reflexão ou mesmo responsabilidade. Pessoas estão emagrecendo e engordando sem qualidade de vida nem saúde plena.

A saúde, bem como a falta dela, desponta como um grande tema na vida cotidiana. E é preciso, urgentemente, repensar nossos valores sobre ela. Pergunto: em essência, qual a maior intenção ao cuidar do nosso corpo e da nossa saúde física? Muitos casos de distúrbios alimentares e obesidade, por exemplo, têm ligação direta com doenças ou problemas emocionais. Por outro lado, será que a atenção excessiva com o corpo e a beleza não existem para acobertar uma dor emocional mal curada ou a fuga de problemas relacionais? É preciso pensar em saúde, mas trazendo à tona o equilíbrio e as intenções. O grande estadista e intelectual de seu tempo, o sábio Salomão, disse: “Acima de tudo, guarde o seu coração, pois dele depende toda a sua vida” (Provérbios 4:23).

A corrida por um corpo malhado e fisicamente em forma não pode ser motivada apenas pela estética ou prazer, mas tem que existir a partir de um contexto maior de satisfação e bem estar. Precisamos de todo o nosso corpo bem cuidado na “medida certa”, na “justa medida”, como diz a metafísica de Platão. Sabemos que o cuidado com o corpo nos traz benefícios à mente, tira-nos o enfado e a preguiça, dá-nos disposição. No entanto, a saúde plena vai mais a fundo. O apóstolo Paulo escreveu em uma de suas cartas: “O exercício físico é de pouco proveito; a piedade, porém, para tudo é proveitosa, porque tem promessa da vida presente e da futura” (1 Timóteo 4:8). Exercícios físicos desassociados ao cuidado do espírito não terão efetivo proveito.

De que adianta um corpo sarado e um coração podre? Músculos em evidência e um espírito intragável? Nossa saúde está ligada à espiritualidade. Ela nos leva a encontrar sábios meios para o equilíbrio e, nossa vida na Terra. Precisamos restaurar a “justa medida” em nossa natureza. Discernir o que é demais, o que falta, o que é um exagero. Tais decisões são uma educação para a nossa saúde.

Avalie bem e seja equilibrado. Cuide tanto do corpo, como da mente, da alma e do espírito. Viva de forma saudável!

Do contrário, você pode ficar doente por exercícios e se tornar um escravo do culto ao corpo e a beleza. Nunca se esqueça de ajudar o próximo. Não se contente com corpo saudável, mas com mente fraca e um espírito podre.

Carlito Paes
Pastor Líder da Igreja da Cidade em São José dos Campos e Rede de Igrejas da Cidade.