Mudanças no Mundo

O mundo está mudando, e muito rápido. Definitivamente, o Brasil e o mundo que deixaremos para nossos filhos e netos será muito diferente. Muitas mudanças são positivas, outras nem tanto.

Penso que podemos fazer muitas projeções sobre o futuro da sociedade mundial, mas, se formos sóbrios e sensatos, admitiremos que não passarão de especulações.

O fato é que, a qualquer momento tudo poderá estar diferente no Brasil e no mundo e muito pouco poderemos fazer para evitar muitas destas mudanças. Será que estamos emocional e espiritualmente preparados para viver em um mundo assim?

Outro fator interessante é a velocidade destas mudanças. O mundo está precisando lidar com mudanças radicais. Antes, elas eram mais sutis e emitiam sinais mais perceptíveis, com processos mais lentos. Se você tem mais de 45 anos se lembrará bem de todo o processo de queda do comunismo na Europa e no Leste Europeu, a unificação da Alemanha, a queda da unificada URSS e cada fator que culminou na queda da Cortina de Ferro.

A vida é dinâmica. O homem e o mundo sempre tiveram que conviver com constantes mudanças. Mas, definitivamente, estamos sentindo seus efeitos mais rapidamente.

Creio que seja o crescente efeito da tecnologia e do mundo conectado em rede em nosso cotidiano.

Hoje, a palavra mais presente que vejo na mídia neste momento de nossa era pós-moderna é instabilidade.

A todo momento, chegam as notícias de que a economia, o clima, a política e a religião vivem, de forma global, momentos de grande turbulência.

Veja dois exemplos de como tudo pode mudar, afetando diretamente a vida de pessoas comuns, sem entrar aqui no mérito dos dois fatos.
No Brasil, temos a Operação Lava Jato. No mundo, temos a chegada ao poder de Donald Trump, de longe o presidente mais controverso da estável democracia norte-americana.

Quantas mudanças esses fatos têm gerado no Brasil, nos Estados Unidos e no mundo? Como vivemos num mundo interligado, mais de vinte países já iniciaram processos judiciais para apurar o recebimento de propinas; um efeito direto das grandes empreiteiras denunciadas no Brasil.

Nos EUA, a eleição de Trump têm gerado muita instabilidade. Até agora, em especial devido a suas relações com a Rússia, as medidas de suspensão do programa de recebimento de refugiados no país e o cancelamento de emissão de vistos a sete países islâmicos.

O mundo todo está com os olhos voltados para lá, de maneira ainda mais intensa.

Esses são apenas dois exemplos, um nacional e outro internacional, que mostram como estamos expostos e vulneráveis a novos cenários que mudam rapidamente.

Na era da democratização online das informações, pessoas não precisam mais de grandes canais ou especialistas para terem sua opinião. Todos já têm a sua e cobram posicionamento de seus governantes.

Estamos preparados emocional e espiritualmente para conviver e não adoecer com toda esta realidade? Como viveremos neste mundo pós-moderno sem perder a essência de nossa humanidade?

Jesus afirmou nos evangelhos: “O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras jamais passarão” (Marcos 13.31). Alimente-se diariamente da Palavra bíblica da fé. Ela é estável em um mundo instável. Tudo passará. No passado, mais lentamente, hoje, em questão de segundos. Permaneça firme na estabilidade da Bíblia.

Termino este artigo em visita a Israel, um lugar com uma histórica intensa de mudanças e que alia de forma espetacular o uso da mais alta tecnologia com a confiança nas promessas da Palavra de Deus, feitas ao patriarca Abrão, pai da fé judaica e cristã.
Como diz o hino Castelo Forte, do monge Martinho Lutero, mentor da Reforma Protestante do século XVI: “Embora a vida vá, sei que a Palavra ficará, sabemos com certeza”.

Em dias de mudanças e instabilidade, saiba que a única coisa que você poderá controlar é o quanto você confiará em Deus. Considere isto.

Com carinho, seu amigo, Pr. Carlito Paes!